quarta-feira, fevereiro 14, 2007

Roda que Roda

Chegou e adentrou terreiro
Festa de batuque, orixás
As velas no meio da mesa
Os santos a lhe observar
Os pais e os filhos de branco
São tantas contas no colar
A preparação do banquete
As cores, o grito e oxalá.

Que roda que roda morena,
Tuas tranças que rodam pequenas
Que roda que roda morena
No meio da roda tua renda
Que roda na saia, mulata
Vestida de branco a rodar
São tantos tambores na roda
Não dá pra parar de rodar

Começa na voz uma reza
Que vai propagando a cantar
Mulheres acendem cigarros
Pra mais um presente ofertar
Repique que começa manso
É casa de Oxum pode entrar
Nos pés as sandálias arrastam
Galinha na mão sem voar

Nas águas se vai o barquinho
Feito pra Rainha encontrar
Nas ondas navega o pedido
Traz bastante peixe Iemanjá
É mais um motivo pra festa
Comida no coco é o que há
Raízes da mãe africana
Batuque pros Deuses, girar

4 Comments:

Blogger 26609919 said...

hello Please try the following updated web browser,Very handy,Immediately free download!

23:17  
Anonymous Anônimo said...

Um ótimo carnaval para vc
Beijos

http://birrentinha.zip.net

13:38  
Blogger ALF O Extasiado said...

e roda a beleza pequena
se engradecendo no ar...

:)

lindo poema.
bjos

02:27  
Anonymous Fashion said...

Cela! Amei os dois ultimos poemas! Espero que sejam músicas!!! :)
Muitos beijos!!!!

14:27  

Postar um comentário

<< Home